Tudo sobre a Crock Pot Multicooker (finalmente)

Se tem um post que eu estou em falta neste blog (e olha que são muitos) é o review desta panela maravilhosa. Droga, já dei até spoiler.

Como a saga foi grande, vamos começar pelo começo.

Money, Money, Money!

Eu comprei a minha primeira Crockpot na Black Friday de 2017. Mandei entregar na casa de um familiar nos Estados Unidos e só fui buscar em abril de 2018 durante a viagem para a Disney (que aliás, tem um post lindão aqui e outro aqui). Comprei com antecedência mesmo para aproveitar a promoção (US$ 60).

Quando ela chegou no Brasil, foi só alegria. Mas nessa época eu estava sem câmera e sem paciência e não escrevi nenhum post exclusivo sobre a pobre coitada, mas que foi muito amada e usada. Eu fiz de tudo nela, de feijão a pudim (opa, essa receita apareceu aqui!).

Aí veio a imigração (sim, ela veio!) e a panela foi vendida por menos do que eu paguei (e muuuuuuuuito menos do que ela custa no Brasil). E eu esperei 2 longuíssimos meses para compra-la de novo na Black Friday, já achando que nunca iria encontrar uma promoção como aquela, já que no Canadá a data não é tão bombada quanto na Flórida.

Aqui, ela custava em média CAD 100 (dólares canadenses, um pouco mais desvalorizado em relação ao americano). A concorrente, a Instant Pot, custava uma média de CAD 80. Então já estávamos pensando em comprar ela, que também é ótima. A principal diferença entre as duas é que a Instant Pot tem a panela de aço inoxidável, enquanto a Crock Pot é antiaderente. Aí vai da preferência de cada um. Tirando isso, as duas fazem exatamente a mesma coisa.

Mas acabou que encontramos ela, na Black Friday, por CAD 60! Ou seja, ainda mais barata que a primeira. E ela voltou para a nossa amada casinha para nos propiciar feijão nesse país lindo, porém “desfeijãozado”.

O que ela faz?

A Crock Pot é uma marca tradicional de slow cookers, que são as panelas de cozimento lento, perfeito para você deixar aquela costela cozinhando por 6 horas, sabe? Ela é elétrica, como toda a minha cozinha aqui. A diferença dessa Multicooker é que ela tem outras funções: faz comida no vapor, refoga e faz comida na pressão, o que aqui no hemisfério norte foi um divisor de águas, já que eles não estavam acostumados com panela de pressão. Para mim, que tenho medo de um “tchhhh” na cozinha, foi uma bênção.

Além no tradicional feijão e sopa de ervilha, já fiz muita carne e frango nela, além de macarrão (sim, na pressão!) e, claro, o pudim.

Como ela funciona?

Ela é super intuitiva, tem botões para todas as funções. O mais engraçado é que a nossa nova panela, versão canadense, tem todos os botões bilíngues. Na verdade, cada um desses botões é basicamente um “preset”. Você pode alterar todos eles. Por exemplo: clicando em “beans” (feijão), ele ativa um preset de “panela de pressão por 20 minutos”. Mas eu gosto de deixar ele mais tempo, por isso aumento o tempo até 30 minutos. E por aí vai. Foi assim que eu fiz pudim, mesmo não existindo esse preset.

Essas são as funções da panela. Sim, tem até iogurte!

Você também pode usar mais de uma configuração no mesmo prato. Para fazer o feijão, eu começo refogando tudo. Alho, cebola, azeite, temperos e aperto “brown/sauté” para refogar. Quando está tudo refogado, desligo a máquina, coloco feijão, água e sal, fecho na pressão e escolho “beans”. Assim você faz o prato inteiro na mesma panela. O mesmo vale para depois de tirar a pressão. É só mudar para “brown/sauté” de novo para deixar reduzir o líquido.

Só não pode esquecer que panela de pressão ainda é perigosa, por isso, tem que lembrar de sempre lacrar direitinho e de tirar a pressão antes de tentar abrir, mas brasileiro já está careca de saber disso, né.

Depois que ela termina o trabalho dela, ela vai automaticamente para a função “Keep warm” (manter quentinho). E é por isso que ela é a queridinha de quem deixa a comida pronta para o dia seguinte ou então sai para trabalhar e já chega com tudo pronto. Confesso que nunca faço isso. Como tenho uma filha canina em casa, eu tenho medo de tudo que fique ligado na minha ausência. Mas é uma boa função se você, como eu, se adianta demais na cozinha e a comida fica pronta alguns minutos (ou horas) antes do necessário. Ou se alguém vai chegar depois para comer (e lavar a louça, claro)

Done!

Pronto! Não estou mais devendo o post de explicação da minha panela maravilhosa. Mas lembrem-se de que tudo isso pode ser feito na panela de pressão normal, com uma ou outra panela adicional, então, mesmo se eu falar sobre ela no passo-a-passo de uma receita, tudo é facilmente adaptável.

O resultado da saga é que ela vale muito a pena o investimento, mas vale muito mais se você conseguir trazer de fora, porque o preço no Brasil, ninguém merece.

Linda e nova!

Você já conhece a Crock Pot/Instant Pot? O que achou? Deixa nos comentários.

Written by

Leave a Reply