117. Balas de gengibre

Eu jurei que nunca mais tirava foto de comida com câmera de celular. Já era… Nesse dia, para variar, eu estava no pensionato e o celular era a única câmera disponível. E aviso logo: a próxima receita segue a mesma linha!

117. Bala de gengibre Quem apareceu lá em casa com essas balinhas foi a vovó, que aprendeu na Alemanha com uma família brasileira-iraniana-alemã. A diferença da receita deles para a minha é que eu não tenho paciência de passar dias fazendo a mesma comida! Mas explico a deles antes: essas balas são mais ou menos aquelas cascas de laranja cristalizadas, que eu já fiz aqui antes. A diferença é que o gengibre é muito mais picante, por isso, além de lavar por alguns dias, eles também fervem em açúcar várias vezes para tirar o gosto forte.

Eu não tenho paciência para isso. Lavei várias vezes o gengibre já cortado em pedaços pequenos (menores do que a vovó faz, já que eu tenho menos paciência) e depois coloquei na panela com a mesma quantidade de açúcar e um pouquinho de água. Tudo isso em fogo baixo durante o máximo de tempo. Na receita original, você faria isso várias vezes, eu fiz uma só. Depois é aquela hora desesperadora de tirar os cubinhos da panela e passar no açúcar. Me deram a dica de passar pela peneira, o que resultou numa meleca imensa. Um dia eu pego o jeito!

De qualquer forma, as balinhas foram aprovadas! Ah sim! Para essa quantidade usei uma raiz de gengibre inteira!