#26 – Sunday Roast (Inglaterra)

A comida inglesa é mesmo a pior do mundo? Mas e se for feita em casa? Vem ver como foi o Copa na Cozinha de ontem!

Confesso que adiei o máximo que pude a receita de hoje, mas, quem acompanha o blog sabe que a Inglaterra foi uma das minhas decepções gastronômicas. Eu sabia que o país tinha fama de não ter comida boa, mas não achei que, realmente, as únicas comidas que eu ia realmente gostar seriam aquelas dos imigrantes. Sim, porque Londres é um dos melhores lugares para se encontrar uma boa comida indiana. É tão bom que eles já acham que a comida indiana é deles! Mas o tal do café da manhã inglês não me convenceu… a maioria dos doces também não me convenceu… enfim, sou uma cética. Sem contar que esse yorkshire pudding (que eu não curti nenhum lá) tinha tudo para dar errado. É um bolinho que começa com óleo fervendo no forno, quer dizer… qual a chance de eu não me queimar?

Mas respirei fundo, era domingo, já perdemos o hexa, o que mais pode acontecer, não é mesmo?

Mas não confiei em uma receita só, por isso são TRÊS vídeos de inspiração para vocês hoje! Claro que não poderia faltar o meu lindão Jamie Oliver, que inspirou esse blog e que foi um dos restaurantes que eu curti bastante em Londres.

Para ver todos os posts sobre a minha viagem para Londres, clica aqui!

As inspirações

Para o prato de hoje, usamos mais de um vídeo! Para a inspiração de prato, montagem e ingredientes, nós usamos esse vídeo aqui:

Para fazer o yorkshire pudding eu recorri ao “mestre” Jamie:

E para fazer o molho (gravy), já que não fizemos o frango inteiro, usamos esse vídeo aqui:


Léo Neves é jornalista, viciado em esportes e comilão

Toque do Léo:

Deus salve a Inglaterra! Responsáveis pelo esporte mais popular do planeta, da forma como conhecemos, os ingleses tem uma história riquíssima, porém a seleção nacional é muitas vezes superestimada justamente por essa história. O fato é que Os 3 Leões (The Three Lions) tem apenas uma Copa, de 66, quando foi sede do torneio, o que abre as margens para as famosas teorias de conspiração (O que? Vai me dizer que você não ouviu algumas das 1001 teorias da França em 98?). Nos outros mundiais, sempre foi uma decepção, sequer chegar entre os 4 é algo raro, como o que acontece nessa Copa na Rússia.

Talvez, esse resultado de 2018 seja reflexo do projeto que vem sendo tocado pela FA. Tanto que a Inglaterra é a atual campeã das categorias de base, conquistando os mundiais sub-17 e sub-20.

Mesmo com campanhas decepcionantes, a Inglaterra sempre apresentou grandes nomes para a história do futebol. Sir Bobby Charlton foi o maior deles. liderou a campanha do título de 66, que contava ainda com Bobby Moore e Gordon Banks. Na história moderna Wayne Rooney passou Charlton e se tornou o maior artilheiro dos ingleses com 53 gols. Podemos destacar ainda Lineker, Owen, Sherer, Beckham, Gerrard e Lampard.

Com o maior número de clubes filiados em uma federação no mundo, contanto com 10 divisões em suas ligas locais, a Inglaterra sofreu (de vez em quando ainda sofre) por anos com os Hooligans. Fosse dentro ou fora do estádio, dentro ou fora do país, as brigas, o quebra-quebra e os confrontos sanguinários. Mesmo assim o país mostrou que medidas efetivas podem ser tomadas para impedir tamanha violência. Algo que o mundo todo deveria urgentemente também copiar.


Ingredientes:

  • frango
  • batatas
  • alecrim
  • cenoura
  • ervilhas
  • limão
  • Molho
    • 2 cubos de caldo (não me orgulho disso)
    • 2 xícaras de água
    • 200ml de leite
    • 1 colher de sopa de maisena
  • Yorkshire Pudding
    • 4 ovos
    • 200ml de leite
    • 200g de farinha de trigo
    • óleo
    • 1 pitada de sal

Como fazer

Antes de tudo, resolvi fazer o yorshire pudding – primeiro porque era a parte mais difícil, segundo porque não pode ficar abrindo o forno enquanto ele fica pronto. Então, comece cedo e deixe os puddings prontos antes de começar o almoço propriamente dito.

Para fazer o yorkshire pudding:

Primeiro, coloque cerca de 1cm de óleo no fundo de uma forma para muffins/cupcakes. Leve ao forno alto por 10 a 15 minutos para o óleo esquentar. Não esqueça de colocar essa forma dentro de outra forma maior, porque esse óleo vai derramar depois.

Em uma tigela grande, bata bem (na mão mesmo) 4 ovos usando um fouet. Adicione o leite, mexa mais. Adicione a farinha e uma pitada de sal e mexa até não ter nenhuma bolinha de farinha.

Massa pronta, tire a forma do forno, abaixe o fogo.

Preencha as forminhas com a massa tomando cuidado para não deixar pingar entre um furo e outro (senão ele não vai crescer). Retorne a forma para o forno e deixe em fogo baixo (190ºC) por 25 minutos. Deixei meia hora até que ele ficasse realmente douradinho.

Essa é a massa depois de ser jogada no óleo bem quente!
Olha que lindeza!!

Para fazer o frango e os legumes:

O frango e os legumes quem fez foi o Léo, juro. Ele deu uma corzinha nos peitos de frango na frigideira antes e cozinhou um pouco as batatas antes (devia ter cozinhado um pouco a cenoura também) e depois jogou frango e legumes numa forma com temperinhos (alecrim da horta!), suco de 1 limão siciliano e o próprio limão cortado em pedaços.

O limão ficou um pouco forte, pode colocar meio limão se não for muito fã.

As ervilhas foram feitas na água fervendo.

Para fazer o molho:

O molho é super fácil. Como nós não fizemos o frango inteiro, como o no primeiro vídeo, tivemos que usar cubinhos de caldo (não me orgulho disso). É só derreter os cubinhos em 2 xícaras de água quente. Depois, derreta em 200ml de leite, 1 colher de sopa de maisena. Adicione esse leite à panela de caldo quente e misture em fogo médio até criar consistência.

O resultado

Gente, sendo muito sincera, #carolsincerona, cheguei à conclusão que os ingleses foram muito felizes na hora de inventar os pratos. E muito infelizes na hora de passar as receitas de geração a geração. Isso porque eu não provei nenhum prato tão gostoso quanto esse que a gente fez, lá. E olha que nós usamos vídeos britânicos para todas as etapas! Quer dizer, a comida britânica em casa deve ser uma delícia. Mas aí você chega em um pub que fez aquele yorkshire pudding às 5h da manhã, antes de abrir (isso se não foi no dia anterior) e te serve ele às 14h, no almoço, todo duro e seco e com gosto de nada. Eu nunca ia imaginar que o pudding tinha que ter o gosto que realmente tem quando fica pronto. Por isso, fica a dica: se você ainda tem preconceitozinho com comida de algum lugar, experimenta pegar a receita original e fazer em casa – pode ser que você tenha sido enganado.

Você já teve mais sorte do que eu com a comida britânica? (não vale indiana) Clica aqui para ver os outros posts do Copa na Cozinha. Ou aqui para ver todos os posts de Londres!

Written by

Leave a Reply